19 de novembro de 2016

»O Porco Cego

The Blind Pig
Localizado no subsolo do bairro do Harlem, sua entrada foi magicamente disfarçada por um anúncio encantado sobre batons. O bar é decorado com paredes te tijolos rústicos, cartazes de procurados, caixas de charutos e mesas redondas de madeira. The Blind Pig é um dos refúgios para os bruxos clandestinos, procurados e criminosos de Nova York. O proprietário, um duende gangster chamado Gnarlak, é famoso por contrabandear criaturas magicas na cidade e passar informações para a Auror Porpentina Goldestein.
Lábios que encantam! 
Encantador; Sedutor; Tentador
O Porco Cego é um velho termo usado pelos bruxos americanos para contornar a proibição de bebidas alcoólicas em 1920 pelos No-Majs. 

A pratica consistia em um apresentação, geralmente de alguma criatura magica como por exemplo duendes cantores, e por meio disso eles cobravam dos clientes uma taxa de entrada para ver a tal apresentação, e em seguida, serviam-lhes uma bebida alcoólica complementar. O álcool permaneceu legal sob o governo bruxo dos Estados Unidos durante o período da Lei Seca até 1930.

Políticos e críticos do MACUSA argumentaram que a legalidade do álcool fez com que bruxos e feiticeiros se destacassem em cidades lotadas, onde a maioria da população No-Maj vivia sobre proibição. Fazendo assim com que os bares tivessem que operar clandestinamente de modo a não atrair atenção das autoridades No-Majs e revelar a existência do mundo magico. 

Muitos bares e pubs não licenciados pelo MACUSA foram fechados devido a grande movimentação de procurados e criminosos, fazendo assim do Porco Cego mais rigoroso em aceitar convidados. Frequentado por um grupo seleto, para entrar deve se dar três batidas no anuncio e dizer quem mandou você ali. 

0 Corujas:

Postar um comentário